Automação de subestações compatíveis com barramento de processos da norma IEC 61850 utilizando Transformador de Corrente Arteche

21/06/2013
O elemento chave do novo sistema é o transformador de corrente óptico da Arteche baseado no Efeito Faraday, o qual permite completa medição passiva de corrente em instalações de alta tensão.
Automação subestações compatíveis barramento processos IEC 61850 Transformador Corrente Arteche

Foi implementado com sucesso um projeto piloto baseado na norma IEC 61850 compatível com o barramento de processos, na subestação Posto Fiscal da COPEL, no estado do Paraná, Brasil, utilizando tecnologia em fibra óptica em transformadores de corrente. Este é o primeiro projeto de barramento de processo da COPEL e um verdadeiro marco da nova geração de subestações digitais.

O elemento chave do novo sistema é o transformador de corrente óptico da Arteche baseado no Efeito Faraday, o qual permite completa medição passiva de corrente em instalações de alta tensão.

A arquitetura de barramento de processos implementada pela COPEL consiste em uma rede de comunicação entre vários IEDs baseados na norma IEC 61850 como relés de proteção de linha, registradores de perturbação, medidores, dispositivos de sincronização de tempo, switch e a Merging Unit Arteche. Todos de acordo com a terceira parte da norma, com o protocolo IEC 61850-9-2.

O novo sistema foi instalado em paralelo ao sistema convencional e está atuando como retaguarda sem operação física no disjuntor.
Foram realizados testes intensivos de interoperabilidade em Fevereiro de 2013 na Arteche do Brasil, localizada em Curitiba. A instalação e comissionamento do sistema, na subestação de Posto Fiscal, foram realizadas em abril por Técnicos e Engenheiros da Copel com o auxílio de Especialista da Arteche Brasil, Espanha e Austrália.

O objetivo principal deste projeto é verificar e validar o desempenho e benefícios técnicos do transformador de instrumentos não convencional, bem como o trabalho requerido para instalação em campo deste equipamento. Outro importante objetivo da Copel com o projeto é verificar a interoperabilidade entre vários fabricantes de dispositivos inteligentes compatíveis com o barramento de processos.

"Medição digital é um avanço tecnológico que oferece diversos benefícios para a nossa empresa, como maior segurança, maior precisão, melhor desempenho, menor manutenção e significativa redução de custos devido à eliminação de cabeamento de cobre na subestação", disse Marco Antonio Marin, Engenheiro Eletricista, Copel.